O Sindicato APEOC participou na tarde desta segunda-feira (13) de um debate na Câmara dos Vereadores de Tauá, no interior do estado. O representante municipal, Luiz Auci Oliveira Sousa, levou à casa legislativa a preocupação dos professores municipais quanto ao atraso do início do ano letivo de 2017 e demais reivindicações, como o reajuste salarial, lotação de professores e implantação de 1/3 para atividades extraclasses. A sessão contou com a presença de dezenas de docentes.

A categoria havia se reunido em assembleia na manhã desta segunda (13) para encaminhar as reivindicações à Secretaria de Educação de Tauá. Veja as demandas:

Calendário Escolar

Para os profissionais do Magistério, o calendário escolar deve ser revisto. O início das aulas, marcado para o próximo dia 22 de fevereiro, dificultará o cumprimento dos 200 dias letivos, conforme exige a lei. Dessa forma, as aulas serão encerradas no dia 29 de dezembro e os professores não terão o recesso no Natal. Os vereadores foram solidários à preocupação dos docentes e afirmaram ser a favor de mudanças no cronograma escolar.

Lotação

A lotação dos professores também foi um ponto discutido. Segundo a Secretaria de Educação do município, o processo de lotação dos docentes não leva em conta implantação do 1/3 de atividades extraclasse, ferindo a lei 11.738 art 2° e parágrafo 4°. Os vereadores concordaram com a implantação do 1/3 para atividades extraclasse.

Reajuste

A categoria também reivindicou o envio da proposta de reajuste salarial dos professores à Câmara Municipal com aumento de 10%, retroativo a janeiro. Os vereadores também sinalizaram uma decisão favorável em relação à proposta de reajuste.

Audiência com a Prefeitura

Na próxima sexta-feira (17), a Comissão Municipal do Sindicato APEOC em Tauá terá uma reunião na Secretaria da Educação, às 16h, para tratar das reivindicações dos profissionais da Educação.