O Sindicato dos Servidores Públicos lotados nas Secretarias de Educação e de Cultura do Estado do Ceará e nas Secretarias ou Departamentos de Educação e/ou Cultura dos Municípios do Ceará – APEOC – foi fundado em 10 de abril de 1968. A entidade é uma sociedade civil de fins culturais e protecionais, com sede e foro na cidade de Fortaleza, capital do estado do Ceará.

Nossa missão é representar os profissionais da Educação de estabelecimentos oficiais (Estado e Municípios), proteger e defender os direitos e os interesses dos (as) sócios(as) em todos os setores, inclusive econômico, além de trabalhar pelo progresso e aperfeiçoamento do Ensino Público do Ceará. Além de promover a consciência de classe, a prática democrática, a valorização social, política e econômica da escola pública e dos trabalhadores da educação.

 

  • Conheça nossa história:

Anos 1960

Na década de 1960 existiam várias associações de professores, mas com objetivos distintos: uma cuidava dos assuntos de interesse dos professores do antigo magistério primário, outra das demandas dos professores licenciados e assim por diante. Em um período político conturbado do país, surgiram algumas convocações de encontros com profissionais da Educação para discutir as questões que afligiam a categoria, principalmente os professores contratados (pagos por verba federal), como atrasos de salário, férias remuneradas e licença médica.

As primeiras reuniões aconteceram na sede da Associação Cearense de Imprensa (ACI), em Fortaleza. Em um desses encontros, foi aprovada a convocação de uma Assembleia Geral da categoria, que se realizou no auditório do colégio Justiniano de Serpa, também na Capital, no 10 de abril de 1968. Na Assembleia, cerca de 128 profissionais da Educação presentes apoiaram a proposta de criação da Associação dos Professores do Estado do Ceará. Na ocasião foi eleita uma diretoria provisória, sob a presidência do professor Cleber Correia Pinho.

Anos 1970

No dia 21 de janeiro de 1971, no auditório da ACI, realizou-se uma nova Assembleia Geral da categoria para definir o nome definitivo da entidade, analisar e discutir o estatuto definitivo com base nos estatutos provisórios já existentes, e eleger a diretoria efetiva da Associação.

O professor Francisco Brilhante Teixeira sugeriu mudar o nome da Associação dos Professores do Estado do Ceará para Associação dos Professores de Estabelecimentos Oficiais do Estado do Ceará, como forma de abranger todos os profissionais da Educação, de qualquer escola pública, da capital ou do interior, estadual ou municipal. A alteração foi aprovada e, na mesma assembleia, o professor Brilhante foi eleito o primeiro presidente efetivo da Associação, onde permaneceu no cargo até 1985.

No ano de 1979, a administração do professor Brilhante recebeu, como doação do governo Estado do Ceará, um terreno localizado na praia do Pecém. A área já contava com 12 apartamentos construídos, 4 casas, restaurante, sala de jogos e diversão, dancing e locais cobertos. No local, foi instituída a Colônia de Férias do Sindicato APEOC.

Anos 1980

A mudança na diretoria da Associação ocorreu no final da década de 1980. Em 1986, o professor Fausto Arruda assumiu a presidência da entidade, onde permaneceu no cargo até 1991.

No dia 05 de novembro de 1988, a categoria reuniu-se em Assembleia Geral para votar a transformação da denominação social da Associação em Sindicato, na qual foi aceita e aprovada por 90% dos presentes. A partir desse momento, a entidade passou a se chamar Sindicato dos Servidores Públicos Lotados nas Secretarias De Educação e de Cultura do Estado do Ceará e das Secretarias ou Departamentos de Educação e/ou Cultura dos Municípios do Ceará.

Anos 1990

Fausto Arruda foi sucedido pelo professor Jaime Alencar em 1992, que assumiu a presidência por apenas 45 dias.

Jaime Alencar – 1992 (45 dias)

Leorne Nogueira – 1992

Fabio Nogueira – 1993 a 1997

Em 1998, a professora Penha Alencar assumiu a presidência do Sindicato APEOC, onde permaneceu por quatro mandatos. Neste mesmo ano, a entidade foi filiada à Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Foi na gestão da professora Penha que a atual sede do Sindicato, na Rua Solon Pinheiro, em Fortaleza, foi inaugurada. O prédio passou por várias reformas e atualmente abriga todo o setor administrativo do Sindicato, além de auditório com capacidade para 400 pessoas sentadas e alojamento com 76 leitos.

* A primeira sede da APEOC ficava na rua Assunção, nº 20, no Centro de Fortaleza. Ainda sem sede própria, a Associação passou por mais cinco endereços antes de se estabelecer na localização atual.

Anos 2000

Em 2003, o Sindicato APEOC foi filiado à Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE). A entidade foi criada em 1990, substituindo a então Confederação dos Professores do Brasil. Atualmente, a CNTE congrega 50 entidades, sendo 26 estaduais, 22 municipais e duas distritais. É a a segunda maior confederação de trabalhadores do Brasil  filiada à CUT, somando mais de 1 milhão de associados.

Anos 2010

Em 2011, após quatro mandatos, a professora Penha foi sucedida na presidência do Sindicato APEOC pelo professor e sindicalista Anizio Melo. O novo dirigente assumiu a missão após acumular 27 anos na liderança de movimentos sociais e entidades dos trabalhadores como CUT, CNTE e no próprio Sindicato APEOC. Com a Chapa “Unidos pela Valorização da Educação”, Anizio e toda a diretoria foram empossados no dia 26 de fevereiro de 2011.

Em 2015, após o encerramento do primeiro mandato, Anizio Melo se candidata a mais uma gestão à frente do Sindicato APEOC, sendo eleito com a Chapa “Na Direção Certa”, com mais de 96% dos votos dos sócios.